A Metodologia CARE

Tempo de leitura: 5 minutos

Contextualização

Em busca de oferecer uma solução de Engenharia direcionada a promover o cuidado com os ativos de seus clientes, a KOT Engenharia desenvolveu o CARE – Controle de Ativo para a Revitalização Estrutural. Conforme explícito no próprio nome, o foco desta metodologia é cuidar dos ativos promovendo um controle estruturado deles e mitigar os riscos associados à utilização dos equipamentos e estruturas.

A metodologia é dividida em seis etapas principais, estabelecendo uma jornada que viabiliza uma melhor manutenção e integridade estrutural do ativo. Um panorama geral dessas etapas pode ser visto na Figura 1:

Figura 1- Metodologia CARE (imagem elaborada pelo autor)

Em toda a sua jornada, o CARE baseia-se no gerenciamento dos riscos conforme preconizado na ISO-31000 de Gestão de Riscos, apresentada na Figura 2. É importante destacar que o risco não pode ser eliminado da atividade humana. Porém, o uso de metodologia de Engenharia em prol da sua mitigação, pode apresentar benefícios de redução de gastos, falhas catastróficas e salvar vidas.

Figura 2- Gestão do Risco (imagem elaborada pelo autor a partir da ISO-31000)

Benefícios da Metodologia

A partir da experiência da empresa ao longo dos anos, a KOT observou que práticas incorretas de engenharia acarretam um altíssimo risco à integridade estrutural do ativo e podem causar acidentes graves. Neste sentido, a metodologia CARE apresentada vem justamente perpassar as principais etapas da gestão do ativo, oferecendo uma série de benefícios para seus clientes. A partir da sua implementação, as seguintes vantagens podem ser obtidas:

  • Segurança:

Um projeto adequado, um bom estado de conservação das estruturas e o uso correto delas são aspectos fundamentais para a segurança. Falhas podem gerar perda de produção, ferimentos ou perdas humanas, dessa forma,  o risco de falha estrutural está diretamente associado com a condição das estruturas;

  • Econômico:

Além do aspecto de segurança citado, há um grande benefício econômico na metodologia CARE, já que os valores de investimentos na engenharia deste tipo de solução são ínfimos se comparados a eventuais infortúnios que possam ocorrer. Destacam-se os seguintes prejuízos/custos que podem ser evitados com a solução proposta:

  • Perdas por lucro cessante das horas paradas;
  • Multas e demurrage devido e atraso de entregas de produtos;
  • Despesas urgentes com mão de obra de reformas, salvamentos de estruturas, substituição de componentes/equipamentos, manuseio de equipamentos e etc. Vale ressaltar que estes custos urgentes geralmente são mais elevados que as atividades programadas.
  • Financeiro:

É possível gerar vantagens relacionadas à redução do número de paradas não programadas. Sendo assim, é possível atingir um maior patamar de produtividade que, por sua vez, é capaz de gerar um maior retorno financeiro sobre o investimento.  Adicionalmente, pode-se reduzir o OPEX em razão da diminuição de futuras paradas preventivas e indesejáveis corretivas.

  • Branding e Gestão de Imagem:

Um dos ativos mais preciosos que uma empresa possui está associado à sua marca e reputação junto aos seus stakeholders e à sociedade como um todo. A ocorrência de acidentes pode culminar em um prejuízo irreparável à imagem corporativa, sendo difícil avaliar esse dano em termos financeiros face ao seu caráter intangível. Portanto, a preocupação com a sustentabilidade e perpetuação da organização passa pela preocupação e mitigação dos riscos potenciais do negócio. O investimento em metodologias preventivas é um reforço ao posicionamento ético, sustentável e de preocupação com seu microambiente (colaboradores, meio ambiente, sociedade).

O CARE em prática

O método CARE em destaque encontra-se em estágio bem maduro, sendo atualmente desenvolvido em diferentes clientes da empresa, permitindo um maior controle na Gestão de Ativos.

Este serviço é aplicável em plantas de diferentes portes e processos que envolvem uma série de estruturas e equipamentos como transportadores de correia, viradores de vagões, empilhadeiras, recuperadoras, casas de transferências, prédios, dentre outros.

O objetivo na sua implantação é garantir a manutenção da integridade estrutural dos ativos abrangidos pelo CARE, atuando em não conformidades existentes, prevendo possíveis ocorrências de eventos não desejáveis e prolongamento da vida útil em conformidade com as melhores práticas de engenharia.

Para que os equipamentos possam atingir o desempenho previsto até o fim de sua vida útil, é preciso identificar aspectos relevantes que envolvem uma série de eventos relacionados ao ciclo de vida do ativo, desde a sua operação até o seu plano de manutenção. 

Para ilustrar o que foi explicado acima destacamos aqui as principais fases que compõem a metodologia CARE:

  • Auditoria da manutenção da integridade estrutural  

Tem o objetivo de auditar os processos de inspeção, planejamento e execução de integridade estrutural existentes, bem como em processos correlatos e que influenciam na condição de integridade dos ativos como rotinas de inspeção detectiva, sensitiva e preditiva que corroboram para a preservação e boas condições de operação destes. Os itens verificados pela Auditoria levam em conta os requisitos da norma ISO 55.001 e boas práticas de engenharia, nas dimensões de gestão e técnica.

  • Inspeção dos ativos

Para verificar a situação dos ativos, um dos métodos inicialmente aplicado é a realização de inspeções estruturais sensitivas. A verificação pode ser feita em âmbito visual e com o auxílio de ensaios não destrutivos (líquido penetrante, ultrassom, partícula magnética) para identificação de descontinuidades que não são perceptíveis ao olho humano como trincas internas e falhas em soldas. Caso algum desvio seja classificado como crítico, ações emergenciais poderão ser tomadas para atuar imediatamente e evitar o colapso estrutural.

  • Verificação civil, estrutural e mecânica

Geralmente esta é a etapa de maior duração no estudo, que envolve a utilização de conhecimentos técnicos de engenharia associados aos recursos computacionais para elaboração de verificações de estruturas metálicas, civis e mistas, além de verificação dos principais componentes mecânicos. A maioria dos casos envolve a simulação computacional com o auxílio dos Métodos dos Elementos Finitos(FEM).

  • Monitoramento

Eventualmente, é preciso fazer a aquisição de dados em campo para verificar o comportamento da estrutura na condição de operação a que está submetida. Para isso, várias técnicas são utilizadas como a instalação de strain gauges para obtenção de tensão/deformação e monitoramento da condição de vibração, seja pela instalação de acelerômetro ou pela utilização de tratamento de imagem.

  • Proposição de soluções

A partir da identificação das não conformidades e de suas análises, são propostas soluções que estejam alinhadas com as necessidades do cliente. Poderão ser discutidas alternativas no âmbito de custos, eficiência e tempo de implantação para auxiliar no processo de tomada de decisão. Em geral, são fornecidos desenhos de reforços e/ou modificações das adequações necessárias para manutenção da integridade estrutural. 

  • Acompanhamento de implantação das soluções

Para que a integridade estrutural dos ativos possa acontecer, conforme as normas preconizadas, e riscos sejam mitigados, é necessária a correta instalação de modificações ou reforços. É recorrente o caso de práticas incorretas no momento do reforço, por exemplo, o que pode representar um grande risco estrutural. As principais literaturas do assunto recomendam que este serviço seja realizado com a supervisão e acompanhamento de especialistas estruturais, evitando assim as práticas incorretas citadas.

O ideal é que as seis etapas apresentadas sejam realizadas para aumentar a confiabilidade da integridade estrutural. Eventuais desvios identificados e solucionados por uma inspeção estrutural eficiente, por exemplo, poderão não ser suficientes por si só caso o planejamento de manutenção não esteja adequado para monitorar e atuar nos pontos críticos mapeados.

Por questões diversas, nem sempre é possível atuar em todas as frentes previstas pela metodologia. Desta maneira, a KOT procura entender as necessidades específicas de cada cliente e atuar nas etapas adequadas à cada realidade.

Entre em contato com o time de especialistas da KOT!

Equipe KOT Engenharia

Com mais de 27 anos de história e diversos serviços prestados com excelência no mercado nacional e internacional, a empresa promove a integridade dos ativos dos seus clientes e colabora nas soluções dos desafios de Engenharia. Para essa integridade, utiliza ferramentas para o cálculo, inspeção, instrumentação e monitoramento de estruturas e equipamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *